segunda-feira, 21 de julho de 2014

NOTA DE ESCLARECIMENTO

Acerca da Nota publicada pela Secretaria da Fazenda da Prefeitura Municipal de Barreiras, o Sindicato dos Servidores Municipais de Barreiras (SINDSEMB) vem a público dirimir algumas dúvidas que tentaram ser criadas:
1 – O convênio entre SINDSEMB e UNIMED não tem qualquer vínculo com a Prefeitura Municipal de Barreiras.
2 – O desconto referente ao pagamento do Plano de Saúde UNIMED é realizado somente nas contas dos servidores que aderirem ao Plano.
3 – O Plano de Saúde está temporariamente desativado por conta da inadimplência de alguns servidores, que, infelizmente, realizaram o saque antes de terem o valor referente ao convênio descontado.
O SINDSEMB nunca fez qualquer ligação a interrupção dos serviços da UNIMED aos servidores a uma suposta falta de repasse da Prefeitura. O Sindicato entende que o Município não poderia de forma alguma realizar os descontos e repassá-los à UNIMED, pois provavelmente esse montante se perderia no caminho. Apesar de não ser de responsabilidade da Secretaria de Fazenda, a vida financeira do SINDSEMB segue despertando o seu interesse, enquanto os servidores municipais têm os seus direitos negados e os seus salários atrasados. Inclusive, os servidores da Secretaria da Fazenda que não tiveram seus direitos, no que diz a Produtividade, respeitados e pagos.

Portanto que o Secretário pague o que deve, pois não é prática do Sindicato dar calote no comércio de Barreiras.

quarta-feira, 16 de julho de 2014

BARREIRAS: APÓS PRESSÃO DO SINDSEMB, PREFEITURA CONVOCA APROVADOS EM PROCESSO SELETIVO. SINDICATO TEME NOVOS ATRASOS DE SALÁRIO

Em virtude da pressão imposta pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Barreiras (SINDSEMB), a Prefeitura Municipal iniciou a convocação dos aprovados no Processo Seletivo Simplificado realizado em março deste ano.
Através do seu programa semanal na Rádio Vale do Rio Grande, A Voz do Servidor, a presidente do Sindicato Carmélia da Mata denunciou o fato de a Gestão Municipal ter solicitado uma complementação orçamentária no valor de R$ 105 milhões à Câmara Municipal de Vereadores, sob a alegação de o montante ser necessário para regularizar o pagamento dos salários dos servidores, sendo que ainda nem havia chamado os aprovados no Processo Seletivo realizado no início do ano.

SAMU DE BARREIRAS PODE PARALISAR SUAS ATIVIDADES

Há tempos o Sindicato dos Servidores Municipais de Barreiras vem denunciando a falta de pagamento dos servidores contratados pelo INTS, Instituto que terceiriza contratados a Prefeitura. Em decorrência do atraso, o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) já planeja paralisar parcialmente suas atividades, conforme versa a carta aberta (em imagem). Prefeitura afirma já ter feito os repasses, enquanto o Instituto alega não receber um centavo desde maio. Como ficará a população sem o SAMU?